Alentejo

Barragem do Alqueva, como um navio

Apercebi-me de repente que não escrevo no meu blogue há seis meses! Dizem os peritos, nestas matérias, que não se deve estar tanto tempo sem se “alimentar” as páginas de um blogue, porque os Seguidores desinteressam-se.

Assim como assim, não tenho tantos Seguidores como assim, e os que tenho certamente  compreenderão que o tempo é terrível, quando não se tem.

Mas tenho pena. Gostava de poder ter sempre tempo para publicar as minhas fotos e partilhar os meus pensamentos.

Mas o que lá vai, lá vai, como diz a canção.

Falemos do Alentejo.

O nosso profundo e maravilhoso Alentejo.

A seguir ao Natal fomos passar os dias até ao fim do ano na Amieira. Alugámos uma casinha no empreendimento Aldeia do Lago, imperdível, e lá fomos nós, com um tempo excecional.

Visitámos o que parece agora se chama Alentejo central. Peço desculpa pela minha ignorância, mas só me lembro do Alto e Baixo Alentejo, mas parece-me bem.

Estremoz, Reguengos, Vila Viçosa, Mourão, Portel e a Barragem do Alqueva e muitas mais aldeias maravilhosas. Conservadas, genuínas. Soberba gastronomia! Engordei três quilos!

E prova de vinhos, por todo o lado! Nós visitámos a Ervideira e o Esporão. Adorámos a prova de vinhos na Ervideira, e os vinhos. Toscânia para quê?!

É o paraíso na terra! Acreditem.0802-2019-0437990142778172380970.jpeg

0802-2019-0404611142804792377489.jpeg Barragem do Alqueva

0802-2019-0456610142796791786264.jpeg0802-2019-0451599142791781197652.jpeg0802-2019-0403165142803347178298.jpeg

0802-2019-0407632142807813782602.jpeg Estremoz

Aldeia da Luz…a Aldeia perdida…